Atendimento
Tire dúvidas com nossos atendentes
Fale com um de nossos atendentes
Receber novidades
Receba nossas atualizações em seu email
Buscar
Faça uma busca em nosso site

Fonte: RCM Pharma

Uma queda de 15% no consumo de sal entre 2003 e 2011 ajudou a diminuir consideravelmente os casos de mortes por ataques cardíacos e derrames cerebrais (AVC) em Inglaterra, avança o Jornal de Notícias.

Segundo um estudo de especialistas britânicos publicado na revista “British Medical Journal” (BMJ), o menor uso de sal foi determinante na queda de 42% de mortes por derrames cerebrais e de 40% no caso dos ataques cardíacos.

Os investigadores, entre os quais grupos que lutam contra o consumo de sal e médicos de hospitais londrinos, sublinharam a importância de a diminuição de sal ajudar também a reduzir os casos de hipertensão.

Estima-se que as mortes por doenças cardiovasculares tenham caído para metade desde 1971, ao diminuir de 335.000 para 161.000 em 2012, acrescenta o estudo, centrado em Inglaterra.

Entre 2003 e 2011, o índice de mortalidade por derrames cerebrais diminuiu de 134 casos para 78 (42%) por cada 100.000 habitantes, e no caso dos ataques cardíacos o número passou de 232 a 139 (40%) por cada 100.000 pessoas.

O estudo acrescenta que o consumo de sal desceu de 9,5 gramas por dia para 8,1 gramas (15%) diários entre 2003 e 2011, devido sobretudo aos esforços da Agência da Qualidade Alimentar (FSA, em inglês) para convencer os fabricantes de alimentos a reduzirem a quantidade de sal nos alimentos preparados.

Parabéns aos profissionais !!!

10 de abril de 2014

Fonte: Portal Terra

​Exercitar-se 20 minutos por dia pode ajudar a evitar a gripe, dizem os cientistas. Eles estimam que duas horas e meia de exercício pesado por semana pode cortar o risco desta doença em até 10%. As informações são do site do jornal britânico Daily Mail.

Os números são da Flusurvey, um estudo online sobre gripe conduzido pela London School of Hygiene & Tropical Medicine, feito com 4.800 participantes.

Os resultados mostram que 100 casos de gripe a cada 1 mil pessoas podem ser prevenidos somente com atividade física.

No entanto, o exercício moderado parece ter um efeito pequeno nas taxas de propensão à gripe, o que significa que a intensidade é importante.

No Reino Unido, a recomendação semanal é de que as pessoas façam 150 minutos de atividade moderada como jardinagem, dança ou caminhada rápida; ou 75 minutos de exercício intenso incluindo jogar um esporte, correr ou fazer algum exercício aeróbico. Três a cada quatro britânicos não consegue alcançar este objetivo.

Outras descobertas da pesquisa confirmam os relatos de que o vírus da gripe neste inverno está entre os mais baixos dos últimos anos.

Alma Adler, embaixadora da National Science & Engineering Week e pesquisadora parceira da London School disse que é interessante a ligação entre a atividade física. “Exercício é algo que todo mundo pode fazer para reduzir as chances de se ter uma gripe”, afirmou. Segundo ela, a gripe pode ocorrer a qualquer momento, então vale se prevenir e, de quebra, entrar em forma.

A pesquisa online, que está em seu quinto ano, é um sistema online que busca medir as tendências da gripe por meio de um questionário online.

Os resultados são relatados ao governo e tem um papel fundamental no sentido de mostrar um panorama da gripe no Reino Unido, provendo dados que são muitas vezes perdidos, já que muita gente não chega a visitar um médico ou um hospital por conta da gripe.